Acabou!!!

Caríssimos,

é isso mesmo, depois de muito esforço, ACABOU! Nesta semana eu entreguei os volumes finais da minha dissertação na UCB. Foram três anos de muito trabalho, descobertas e, sobretudo, de profundo aprendizado.

Ao longo dessa trajetória, eu contei com a colaboração de muitas pessoas, as quais, direta ou indiretamente ajudaram a delinear o caminho percorrido e os resultados alcançados. A todas essas pessoas eu reitero minha mais sincera gratidão!

E como não poderia deixar de ser, compartilho aqui o meu trabalho, cujo título é “Conversando e Liderando: um estudo sobre a relação entre Competências Conversacionais e a Liderança Compartilhada”. Espero que a minha pesquisa possa ser, de alguma forma, útil a vocês que me dão a honra de sua atenção neste espaço de construção colaborativa de conhecimento.

Dissertação Marcelo Monteiro de Mello – Versão final

Aguardo ansiosamente por seus comentários e pelas inúmeras conversas que podemos manter aqui.

Abraço,

Marcelo Mello

Anúncios

GRO – Este é apenas o começo…

Caros amigos,

hoje quero compartilhar com vocês um momento único em minha vida: acabo de chegar do último encontro da disciplina de GRO – Gestão dos Relacionamentos nas Organizações, parte do Programa de Mestrado em Gestão do Conhecimento e da Tecnologia da Informação da Universidade Católica de Brasília e ministrada pelo amigo e professor Gentil de Lucena Filho, com a participação de sua esposa Margarita e do professor Rodrigo Pires. Como era nossa última aula, nossa turma decidiu organizar um encontro diferente, com comes e bebes, além de uma brincadeira de troca de presentes (organizada nos últimos dois dias via troca de emails).

Mas o que marcou profundamente essa noite memorável foi a conversa que mantivemos durante algumas horas, na qual cada um de nós compartilhou, de forma sincera e tocante, as dificuldades, emoções, sofrimentos, angústias, vitórias e transformações vivenciadas ao longo dos últimos meses. Foram muitas as declarações poderosas, os juízos e as afirmações expostas, muitos foram os depoimentos acerca do “dar-se conta” e várias foram as histórias de vida compartilhadas com o grupo.

A cada fala, um após um, eu fui ficando maravilhado com o contexto de confiança que se criou entre nós. As coisas que foram ditas, e da forma que o foram, só poderiam ter lugar em um “espaço sagrado” como o que foi construído na disciplina de GRO, espaço este pautado pelo respeito e legitimação do outro, pelo aprendizado mútuo e, sobretudo, pela ética do amor.

Meu juízo, que não é (e nem tem a pretensão de ser) nada mais nem nada menos que meu juízo, é que nosso encontro dessa noite foi a materialização da distinção da “Presença”, descrita por Peter Senge e outros autores no livro que leva o mesmo nome como o ato de “ver a partir da fonte mais profunda e fazer-se de veículo para essa fonte”. Creio que foi exatamente isso o que ocorreu conosco: cada um de nós e nós todos como grupo passamos a ver e agir a partir de uma fonte mais profunda e a refletirmos essa fonte e isso só foi possível por que, ao longo do semestre, trilhamos juntos um caminho que passou pela suspensão de nossos modelos mentais e pelo redirecionamento de nossa atenção.

Creio que para além de todo o valioso referencial teórico explorado e das respectivas distinções dele depreendidas, o grande aprendizado resultante dessa jornada de GRO foi a consciência de somos seres humanos, constituídos por nosso corpo, linguagem e emocionalidade e que é na relação com os outros que encontramos o sentido de nossa existência.

Por fim, penso que a beleza e profundidade do fenômeno que vivemos juntos ao longo desses quatro meses e que culminou com maravilhoso encontro dessa noite, podem ser representadas por uma frase de Dee Hock em seu livro “Nascimento da era caórdica”:

“A vida é uma dádiva que traz uma dádiva, que é a arte de dar.”

Muito obrigado ao professor Gentil e a sua esposa Margarita, muito obrigado ao professor Rodrigo e muito obrigado a cada um de meus amigos e companheiros de jornada. Que possamos cada vez mais nos darmos, integra e sinceramente, aos outros e ao mundo e, assim, recuperarmos o sentido mais profundo de nossa humanidade.

grande abraço,

Marcelo Mello

P.S.: este post foi escrito ao som do CD “Vitor & Léo, ao vivo em Uberlândia”, meu presente em nossa brincadeira de “amigo secreto”.

Complexidade e Organizações – apresentação para a disciplina de Teoria da Complexidade

Caros amigos,

acabei de realizar uma apresentação no Mestrado como trabalho final para a disciplina de Teoria da Complexidade. Em minha apresentação procurei explorar as conexões entre a crise vivenciada pelas organizações tradicionais (herdeiras da Revolução Industrial) e a Complexidade, apresentando as idéias de Dee Hock em seu livro “Nascimento da era caórdica” como uma alternativa para o futuro dessas organizações. A quem interessar, compartilho o arquivo contendo minha apresentação:

Complexidade e Organizações

grande abraço,

Marcelo Mello