Caracterizando a liderança VI – Peter Senge e a construção coletiva do futuro

Amigos,

compartilho hoje com vocês um vídeo no qual Peter Senge reforça sua visão sobre a Liderança, visão essa que já compartilhei aqui em um post anterior (clique aqui para ler).

Senge destaca dois aspectos inerentes à Liderança: sua natureza coletiva e sua capacidade de moldar o futuro.

atualização (24/03/2014): o vídeo não está mais disponível no Youtube. Para assistí-lo, acesse o link http://www.wobi.com/wbftv/peter-senge-my-definition-leadership (é necessário se cadastrar)

Grande abraço,

Marcelo Mello

Uma nova liderança para novos tempos

Caros amigos,

esta semana uma colega de trabalho e grande amiga compartilhou comigo um artigo que aborda um tema de extrema importância nos dias de hoje: a liderança. Nesse artigo (clique aqui para ler) a autora Vicky Bloch, que além de psicóloga, é também consultora de carreiras executivas e professora dos cursos de extensão da FGV-SP e do MBA da FIA, nos apresenta sua visão acerca dos desafios dos líderes nesses tempos de crise, ao mesmo tempo em que indica a necessidade de uma profunda reavaliação dos pressupostos e valores que guiaram as ações de indivíduos, organizações e nações e nos trouxeram até aqui. Bloch defende a necessidade de um reposicionamento dos objetivos organizacionais, abandonando a busca cega e inconseqüente pelos lucros em prol do estabelecimento de relações mais equilibradas e sustentáveis para toda a sociedade. Tal argumentação me parece ser totalmente coerente e adequada ao momento histórico que estamos vivendo. As organizações, sejam elas comerciais ou não, têm se deparado com desafios mais e mais complexos, os quais não encontram paralelo em nenhuma situação antes vivenciada. Tais desafios convertem-se em graves riscos à sobrevivência dessas organizações na medida em que elas tentam superá-los a partir dos mesmos paradigmas utilizados (com êxito) no passado. Contudo, apesar de todo o atual discurso sobre novos tempos, novas formas de enxergar o mundo e novas formas de atuação dos líderes, o modelo gerencial predominante ainda mantem vivas e em plena utilização práticas que remontam aos mais áureos tempos da Administração Clássica. Sobre isso, minha esposa compartilhou comigo o vídeo abaixo, utilizado em seu curso de pós-graduação em Direito do Trabalho e que ilustra muito bem como pensa (e age) um elevado número de gerentes que, em muitos casos, ainda se consideram verdadeiros líderes.

Ouso afirmar que o modelo de liderança necessário às nossas organizações vai além do que propõe a psicóloga Vicky Bloch. O que elas precisam para ajudá-las a superar os desafios da Era do Conhecimento é de um estilo de liderança menos relacionado ao modelo do herói que tudo sabe, tudo vê e tudo suporta e mais direcionado para um modelo coletivo e partilhado, no qual todos nós somos, ao mesmo tempo, líderes e liderados, assumindo a responsabilidade pela construção conjunta de uma comunidade de trabalho fortemente fundamentada em valores éticos e visões de futuro compartilhadas. Precisamos forjar organizações que possam se distanciar do paradigma hierárquico-burocrático da Administração Clássica, ao mesmo tempo em que buscam transformar-se naquilo que Otto C. Sharmer1 chama de Ecossistemas de Inovação, ou seja, ambientes nos quais a colaboração predomina sobre a competição, e onde o todo que emerge é muito, mas muito maior que a mera soma das partes. Nesses ambientes, onde reina o diálogo franco e as interações são respeitosas e efetivas, com certeza, não há lugar para o “bruta montes” do vídeo acima.

1. SHARMER, C. Ottto. Theory U: Leanding from the future as it emerges, the social technology of presencing. San Francisco: Berret-Koehler, 2009

P.S.: Agradeço à amiga Andréa Cristina Gomes, que compartilhou comigo o artigo “Liderança pelo exemplo” e à minha amada esposa Sonia que me enviou o engraçado (e ao mesmo tempo preocupante) vídeo “Aumentando a produtividade nas empresas”.

grande abraço e até o próximo post,

Marcelo Mello

A história das coisas

Pessoal,

gostaria de compartilhar com vocês um excelente vídeo que questiona, essencialmente, o atual modo de vida de nossa humanidade, fundamentado no consumo desenfreado e no desperdício de nossos, cada vez mais escassos, recursos naturais. Apesar de não ser dos mais curtos, recomendo fortemente que vocês dediquem alguns minutos para escutar as idéias apresentadas e mais algum tempo na reflexão acerca de nosso papel na construção do futuro do planeta.

grande abraço,

Marcelo Mello